Museu da Vale: Exposição Paulo Mendes da Rocha

Ontem visitei o Museu da Vale, localizado em Vila Velha, ES, que esteve por alguns meses com uma rica exposição: "Paulo Mendes da Rocha: a natureza como projeto". Infelizmente, a exposição termina hoje (17/02).

Ganhador do Pritzker, maior premiação da Arquitetura (que um dia eu também vou ganhar, hehe), Paulo Mendes da Rocha é capixaba e se tornou reconhecido nacional e mundialmente por suas obras ousadas e que aparentam estar flutuando, uma característica de seus projetos. Rocha acredita na harmonia das edificações com a natureza, transformando a beleza original em virtudes necessárias para a vida que se instala nos recintos urbanos.

A primeira das muitas obras expostas foi o Cais das Artes, Vitória/ES. A obra está parada, assim como muitas outras obras públicas em todo o País. Mas será um belo Teatro (monumento a esquerda na primeira foto) e uma Galeria (monumento central da foto). 
"O monumental confronto natureza e construção, neste lugar, sugere os edifícios suspensos no ar e as visuais livres e desimpedidas, para a paisagem e o espetáculo dos trabalhos no mar." (texto do primeiro croqui à esquerda)


O corredor de banners suspensos foi seguido de importantes obras do Arquiteto, como o Aquário de Santos (SP, Brasil), Biblioteca de Alexandria (Egito) entre outras, com direito a pinturas no chão e maquetes de ginásios.

Para os amantes da Arquitetura, foi uma bela exposição, enriquecedora e com incríveis ideias!

Seguimos a visita fora da Galeria do Museu. O lugar é lindo, com uma vista privilegiada, que guarda um pouco da história da Companhia Vale do Rio Doce, hoje conhecida apenas como Vale. Na antiga Estação Pedro Nolasco (segunda foto da direita) há muita história exposta, como antigas peças que eram usadas para consertar as ferrovias, miniaturas dos antigos trens usados para o transporte dos minérios, placas que eram usadas na sinalização, lampiões, laternas, instrumento de topografia, peças dos maquinários, e muita cultura. No 3º Pavimento há uma enorme maquete com uma locomotiva que anda pelos trilhos, mas infelizmente está em reforma e não pudemos visitar.

O lugar é visitado por muitos casais, namorados ou noivos, que fazem books de fotos na antiga Maria-fumaça ou no pier sob a água, com uma bela vista da capital ao outro lado. Tem ainda um romântico Café, que a noite é um belo restaurante a la carte, que por sinal, fiquei muito curiosa pra visitá-lo a noite.
(Imagens do site: Café no Museu)

Há tantos lugares bonitos espalhados pelo Brasil que desejo muito conhecer. Mas confesso que conheço pouco os lugares bonitos espalhados pelo meu estado. O plano é conhecer aqui primeiro! Desfrutar de muito lugares verdes (meus preferidos!), muitas cachoeiras, apreciar o belo Pôr-do-sol capixaba e visitar muitos restaurantes. O Espirito Santo me aguarda! ;)

Espero que tenham gostado da nossa rápida visita (que na real levou algumas horas), e quando puderem, conheçam o Museu da Vale e outros belos lugares desse estado.
Beijinhos. :)

Mais informações, confiram no site: Museu da Vale


6 comentários:

  1. Poxa vida, nem me chama né! ai ai
    Mas também eu ia ficar deprimida de ir la no museu e não poder tirar fotos ;(

    Que bom que já esta bem e passeando por ai, saudades!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que eu ainda pensei! Mas eu já tava me arrumando e achei que você nem tava por aqui. =s
      E lá podia tirar foto sim. ;)
      Na próxima te chamo!

      Saudades.

      Excluir
    2. Estava em casa o dia todo :/
      E eu sei que pode tirar foto, o problema é que não tenho a câmera pra tirar.

      Excluir
    3. taaa, eu chamo na próxima.
      e vc tem iphone, serve! :)

      Excluir
  2. Adorei conhecer o blog!

    Estou seguindo aqui você.

    abraços!

    http://totalpinkprincess.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Paulo Mendes da Rocha! Esse ano tive um trabalho na Universidade que se chama "A alma do Arquiteto". Cada trio recebia um arquiteto, deveria estudar suas obras e fazer um espaço de passagem num terreno pré-determinado, que pudesse ser fácilmente identificado como uma obra do seu arquiteto. E o meu era o Paulo Mendes! Confesso que no começo não gostei muito, ele é muito cinza! hahaha Me incomoda um pouco a arquitetura toda no concreto, parece que falta vida... mas entendo que esse é o estilo dele, ~estilo meio engenheiro de ser~, e admiro seus projetos por serem extremamente racionais. Tudo que ele faz, tem um porquê, um objetivo. Acho isso bem importante! :D Gostaria de ter ido a essa exposição... :/ Pena que moro um pouquinho longe...Curitiba! hahaha Quem sabe um dia ela não acontece aqui né?

    Adorei as fotos!

    Um beijo!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Textos com autoria de Carolina Rosseto. Se copiar, copia a autoria.
Layout base por Difluir e modificado por Isabella Ramos